Garganta

Cirurgia das amĂ­gdalas e da adenĂłide

A cirurgia da amígdala (amigdalectomia) é realizada em ambiente hospitalar, em centro cirúrgico preparado e sob anestesia geral, podendo ser realizada concomitantemente com vários outros procedimentos como septoplastia, turbinectomia, sinusectomia, adenoi

A cirurgia da amígdala (amigdalectomia) é realizada em ambiente hospitalar, em centro cirúrgico preparado e sob anestesia geral, podendo ser realizada concomitantemente com vários outros procedimentos como septoplastia, turbinectomia, sinusectomia, adenoidectomia, entre outros, conforme indicação.

Posiciona-se um abridor de boca no paciente para proporcionar um bom campo visual das amígdalas a serem operadas.  

Realiza-se a infiltração de anestésico local entre a amígdala e a parede lateral da faringe. Realiza-se uma incisão na mucosa faríngea localizada anteriormente a amígdala (pilar anterior) identificando o plano de clivagem entre a parede lateral da amígdala e a parede da faringe. Descola-se então o tecido amigdaliano de toda a parede lateral da faringe.

São realizados pontos na parede lateral da faringe para conter qualquer sangramento e o procedimento é encerrado.

A adenoidectomia (cirurgia da adenóide) é realizada com a mesma via de acesso da amigdalectomia. Passam-se duas sondas pelas narinas que são tracionadas pela boca tencionando o palato mole (úvula) para abertura da região do cavum. O tecido adenoideano é visualizado através de um espelho e ressecada com uma cureta.

O sangramento é controlado com uso de tampões e a cirurgia é finalizada.

13/03/2015 |

Cirurgia das amĂ­gdalas e da adenĂłide

A cirurgia da amĂ­gdala (amigdalectomia) Ă© realizada em ambiente hospitalar, em c

Câncer na garganta

Segundo a Associação Brasileira de Otorrinolaringologia (ABORL), o Brasil é um d